Elaborar ou Desenvolver Projetos?

Este talvez pareça um daqueles textos que apenas faz um jogo de palavras. De fato, as palavras nos colocam num certo tipo de jogo, mas, se nos preocuparmos em realmente compreendê-las, veremos que este jogo é bastante instrutivo.

Quero explorar duas expressões muito utilizadas quando nos referimos ao trabalho com projetos de arquitetura e engenharia: “elaborar projetos” e “desenvolver projetos”. Afinal, há diferenças? Uma expressão é mais correta que a outra? Qual devemos usar?

Gosto sempre de afirmar que se duas palavras significam exatamente a mesma coisa, não faz sentido que uma delas exista. Assim, parto sempre do princípio de que nunca significam exatamente a mesma coisa. O desafio é encontrar a diferença e, depois, passar a usar a expressão mais correta conforme a ideia que se queira expressar.

Exploremos, então, os verbos elaborar e desenvolver.

Recorro muito do site Origem da Palavra (www.origemdapalavra.com.br), quando vou pesquisar alguma palavra. Todas as citações a seguir são deste site.

Sobre “elaborar”, o site afirma:

Ela vem do Latim ELABORARE, “esforçar-se, obter, produzir através do trabalho”, de EX-, “fora”, mais LABORARE, “trabalhar”.


Para ajudar recorro a duas palavras que nos darão uma dica bastante didática: emigrar e imigrar.

Emigrar vem de ex-, “para fora”, mais migrare. E imigrar, de immigrare, “passar por”, de in-, “para dentro”, mais migrare.

Elaborar é trabalhar para fora, no sentido de colocar para fora o trabalho que é feito dentro. Ou seja, expor aquilo que foi produzido internamente: a ideia, o pensamento, a concepção etc.

Cabe perfeitamente na expressão “elaborar projeto”.

Apenas para complementar:

Do L. PROJECTUM, “algo lançado à frente”, de PROJICERE, formado por PRO-, “à frente”, + JACERE, “lançar, atirar”.

Elaborar projeto é colocar para fora o resultado do trabalho interno que concebeu algo que será realizado à frente. Aparentemente está perfeito!

O verbo desenvolver dá um pouco mais de trabalho. Temos três ideias nesta palavra: des-en-volver. Vamos aos poucos:

Do L. VOLVERE, “dar voltas, girar, voltar”.

[...]

Do verbo involvere, “rolar sobre”, saiu o nosso envolver, do qual inclusive derivou embrulho.

Desenvolver traz a ideia oposta a envolver, veja:

Naturalmente, colocando-se o prefixo negativo des– antes de envolver, temos desenvolver, que descreve um ato de “desenrolar, permitir a saída ou aparecimento de algo que estava tolhido”.

Agora temos o verbo elaborar associado à ideia de colocar para fora o trabalho feito dentro (da cabeça) e o verbo desenvolver associado à ideia do ato de desenrolar para permitir a saída do que estava tolhido. Abusando um pouco mais do jogo de palavras eu diria: elaborar se refere ao fato e desenvolver se refere ao ato.

O fato é que o Projeto AEC é colocado para fora das cabeça dos projetistas, apresentado ao mundo, exposto ao cliente ou a quem interessar possa. Mas isso não é feito de qualquer jeito, há um método apropriado que precisa ser observado e é nesse ponto que entra o verbo desenvolver. A elaboração do projeto não é algo que ocorre num estalar de dedos, ela precisa se um desenvolvimento apropriado, ou seja, um processo adequado para desembrulhar o que estava dentro, expondo-o ao mundo para que seja realizado à frente.

Assim, no rigor do significado das palavras, me parece que quando usamos o verbo elaborar concentramos a atenção no produto e negligenciamos o processo de comunicação dele. Apontamos para a exposição do que era interno ao projetista sem estabelecer qualquer método de extração ou apresentação.

Já, quando usamos o verbo desenvolver, a rigor estamos focando o processo pelo qual será exposto gradativamente o que estava dentro do projetista (embrulhado). Assumimos que esse processo não é um passe de mágica, mas criterioso e gradativo.

Perceba que é no desenvolver que cabe a especificação da forma de exposição, dos procedimentos a serem seguidos, do acompanhamento a ser feito desse processo. A elaboração está evidentemente imersa no desenvolvimento como parte do processo, afinal, para que seja metodicamente exposta é preciso desembrulhar a concepção interna no projetista, mostrando-a não de qualquer forma, mas parte por parte, aspecto por aspecto, por todos os seus lados.

Corroborando este entendimento, pensemos, como sempre recomendo, no projeto como uma peça de comunicação. Seu objetivo se completa com a correta interpretação, pelo receptor, das mensagens nele contidas. Para bem interpretar o projeto é preciso estudá-lo por todos os seus lados, girar em torno dele e observá-lo por inteiro. Este é o interesse final de quem contrata um projeto: compreendê-lo integralmente.

Para compreender o projeto é preciso volvê-lo para efetivamente vê-lo.

Do L. VOLVERE, “dar voltas, girar, voltar”.

Ver é do Latim, VEDERE, “ver, olhar”,derivado do Indo-Europeu WEID- “saber, enxergar”.

Então, se você pretende contratar projetos que você possa compreender, acompanhar, ajustar aos seus requisitos etc., contrate seu desenvolvimento e não apenas sua elaboração.

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
© Copyright  2018 por Renê Ruggeri Engenharia e Consultoria Ltda. Desenvolvido por Navii Inteligência Digital