Nossas áreas são Gestão de Projetos, Gestão de Arquitetura e Engenharia, Desenvolvimento Humano, Gestão no Terceiro Setor e boas pitadas de Filosofia. Gostaria de um texto com um tema específico? Mande-nos uma menssagem. 

Especificação e Descrição

Vira e mexe me vejo tentando explicar a diferença entre alguns tipos de documentos comuns em projetos de arquitetura e engenharia a algumas pessoas. Pesquisando na internet, percebi que a dificuldade em diferencia-los é mais geral do que se possa imaginar. Então, achei que seria um tema interessante. Trata-se da distinção entre um Memorial Descritivo e uma Especificação Técnica. O conceito de desempenho tomou lugar no centro do palco da construção civil por conta da Norma de Desempenho recentemente revisada (2013), o que torna o tema oportuno novamente. Vou iniciar extraindo da própria internet (fonte de informações muitas vezes mal explorada pelos profissionais) definições para dois termos

A essência de um empreendimento pode vir de uma flor

Todos podem ver em meu perfil no site (www.reneruggeri.com) que sou engenheiro e ganho a vida sobretudo com engenharia. O fascínio pelo complexo já me aguçava desde moço (não que eu esteja tão velho assim) e o complexo é vizinho da imprevisibilidade, razão pela qual sempre fui afeito aos desafios intelectuais e profissionais. Não me refiro a joguinhos e charadas, porque estes são exercícios e não desafios. Os desafios se caracterizam pela produção de um resultado, quase sempre tão complexo quanto o processo necessário para obtê-lo. Mas desde criança sempre fui também expectador da arte. Não me sinto conhecedor do tema para emitir críticas, mas obviamente tenho minhas preferências estéticas.

Engenharia de Projetos rumo ao caos?

http://may1d.deviantart.com/art/ciudad-en-caos-301411110 Recebi pelas listas de discussão que participo na internet uma matéria publicada por uma importante emissora de notícias tratando das investigações feitas pela Polícia Civil sobre um determinado acidente numa obra. Como o evento está ainda em investigação, preferi aqui não citar nomes ou envolvidos. Vou falar do milagre sem citar o santo. A intenção é apenas usar de exemplo real, independentemente das constatações virem a ser confirmadas ou não. O fato é que a Polícia conclui no seu trabalho que o acidente foi causado por falha no Projeto AEC do referido empreendimento e sucessivas falhas relativas ao processo de desenvolvimento do pro

A difusão das VIPs como práticas metodológicas sistêmicas

Afirmar que é vantajoso usar recursos humanos e financeiros especificamente para aplicar VIPs (Value Improving Practices) em qualquer projeto parece temerário, uma vez que aplicá-las envolve um custo relativamente elevado (equipes especializadas, recursos eventualmente caros, tempo de aplicação significativo, etc.). À medida que o valor da implantação do projeto cai, ganhos percentualmente pequenos, podem não ser suficientes para tornar a aplicação da VIP vantajosa. Devemos então entender que a estruturação da aplicação de VIPs nem sempre é possível do ponto de vista do investimento. Os impedimentos normalmente estão na ausência de recursos financeiros para custear a estruturação dos process

Conhecimento técnico e o sucesso em projetos

Escrevi esse texto há alguns anos, focado em projetos do Terceiro Setor. Fiz agora alguns ajustes para dar-lhe mais generalidade. O texto base é o mesmo, mas inclui exemplos de outras áreas de aplicação. Nesse post quero explorar alguns aspectos que julgo importantes na avaliação de um projeto. Faço isso em função de algumas formulações de projetos às quais tive acesso e que, para bom entendedor, me parecem projetos conceitualmente equivocados dada a incompatibilidade entre o objetivo exposto e o conteúdo contemplado. Quero crer evidentemente que esta desconexão entre estas importantes questões seja inconsciente, pois admitir a consciência de tal fato seria admitir certa incompetência gerenc

Quem cala não necessariamente consente!

Todos conhecemos o ditado que diz que "quem cala consente". Apresento, então, uma frase que coloca isso em cheque: "o silêncio é um texto fácil de ser lido errado" (A. Attanasio). Coloca em cheque porque deixa a dúvida sobre o silêncio e não a certeza da concordância ou do consentimento. Obviamente, o primeiro ditado firma-se no fato de que na comunicação entre duas pessoas raramente há um silêncio no seu sentido absoluto. Boa parte da comunicação entre duas pessoas é feita não pela via oral, mas pela via corporal. Isso mesmo, o corpo fala mais que a boca...rs... Por isso, não é raro que nem precisemos nos expressar oralmente para responder a alguma mensagem. Ou seja, a palavra silêncio no p

O que não sabe que não sabe

O título deste post pode parecer um trocadilho, mas na realidade é uma questão bastante séria. Você verá por que! Já parou pra pensar em tudo que vc sabe? Todo o conhecimento adquirido nas escolas, em casa, na rua, com amigos e até na igreja... Não apenas aquele conhecimento formal, mas as habilidades que vc desenvolveu com base na sua experiência de vida. Junte tudo o que vc conhece, tudo o que vc sabe fazer, tudo o que vc já ouviu falar... Certamente é muita coisa! Por mais que vc se considere pouco desenvolvido, ainda assim, se vc parar para pensar, verá que sabe muita coisa. Mas vc também tem consciência de muita coisa que vc não sabe. São temas que vc ouve falar, assuntos dos quais vc j

RSS Feed
Último Post
Recentes
Arquivos
Busca por Tags
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn App Ícone
© Copyright  2018 por Renê Ruggeri Engenharia e Consultoria Ltda. Desenvolvido por Navii Inteligência Digital